Publicado em: 20/12/2017

Para uma pintura de qualidade precisamos preparar a superfície. A seguir algumas dicas importantes:

Reboco novo: aguardar a secagem e cura (28 dias no mínimo).

Partes soltas ou mal aderidas devem ser eliminadas, raspando, lixando ou escovando a superfície. Aplicar FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES diluído conforme instruções do fabricante.

Manchas de gordura ou graxa devem ser eliminadas com solução de água e detergente. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem.

Partes mofadas devem ser eliminadas, lavando a superfície com água sanitária e água potável, na proporção 1:2. Deixar atuar por 4 horas e em seguida, enxaguar e aguardar a secagem.

Imperfeições profundas do reboco/cimentado devem ser corrigidas com argamassa de cimento: areia média, traço 1:3 (aguardar cura por 28 dias no mínimo).

Concreto novo, aguardar a secagem e cura (28 dias no mínimo). Aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES, diluído conforme indicação do fabricante.

Reboco fraco (baixa coesão): aguardar a secagem e cura (28 dias no mínimo). Aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES, diluído conforme indicações do fabricante.

Superfície altamente absorvente (gesso, fibrocimento e tijolo): aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES, diluído conforme indicado pelo fabricante.

Superfícies caiadas e superfícies com partículas soltas ou mal aderidas: raspar e/ou escovar a superfície eliminando as partes soltas. Aplicar uma demão de FUNDO PREPARADOR PARA PAREDES, diluído na forma indicada pelo fabricante.

Superfícies de baixa aderência (azulejos, cerâmicas vitrificadas, cimento queimado, pastilhas, etc): aplicar FUNDO PROMOTOR DE ADERENCIA conforme indicações na sua embalagem.

As imperfeições rasas da superfície devem ser corrigidas com: MASSA ACRILICA para exteriores/interiores (reboco externo e interno) e MASSA CORRIDA para interiores (reboco interno). Esperar 4 horas para lixar com lixa grana 150 ou 180; eliminar o pó com pano umedecido.• Caso se necessite um acabamento liso na superfície, aplicar com desempenadeira de aço duas demãos consecutivas de MASSA CORRIDA para interiores (superfícies internas) ou duas demãos de MASSA ACRILICA para interior/exterior (superfícies externas ou internas); Esperar 4 horas para lixar com lixa grana 150 ou 180; eliminar o pó com pano umedecido.

Repintura de uma parede em bom estado: Eliminar qualquer espécie de brilho, usando lixa de grana 360/400 e eliminar o pó com pano umedecido

 


Para pintura em superfície de madeira  para um melhor rendimento e durabilidade da pintura temos que:


Eliminar qualquer espécie de brilho, usando lixa para madeira de grana 360/400.

Partes soltas ou mal aderidas devem ser eliminadas, raspando ou escovando a superfície.

Manchas de gordura ou graxa devem ser eliminadas. Usar uma solução de água e detergente, enxaguar e aguardar a secagem e na madeira nova utilizar estopa embebida em aguarrás ou thinner.

Partes mofadas devem ser eliminadas, limpando a superfície com água sanitária e água potável na proporção de 1:2; deixar atuar por 4 horas e em seguida enxaguar. Aguardar a secagem.

No envernizamento:


Madeira nova — lixar com lixa para madeira de grana 180 a 240 para eliminar farpas. Aplicar uma demão de  SELADORA PARA MADEIRA (somente para superfícies internas). Após a secagem lixar com lixa de grana 360/400 e eliminar o pó.

Madeira nova resinosa — lavar toda a superfície com solvente (thinner), deixar secar e repetir a operação. Lixar com grana 180 a 240 para eliminar farpas. Aplicar uma demão de SELADORA PARA MADEIRA (somente para superfícies internas). Após a secagem, lixar com grana 360/400 eliminar o pó.

Madeira já envernizada que deverá ser envernizada novamente: lixar com lixa para madeira de grana 360/400 e eliminar o pó.

Para aplicação de esmalte ou tinta a óleo:


Madeira nova — lixar com lixa para madeira de grana 180/240 para eliminar farpas. Aplicar uma demão de FUNDO BRANCO FOSCO diluído conforme indicado pelo fabricante. Corrigir as imperfeições com MASSA NIVELADORA PARA MADEIRA. Após a secagem lixar com lixa para madeira de grana 240 a 400 e eliminar o pó.

Madeira nova resinosa — lavar toda a superfície com solvente (thinner), deixar secar e repetir a operação. Aplicar uma demão de FUNDO BRANCO FOSCO diluído conforme indicado pelo fabricante; aguardar secagem e lixar com lixa para madeira de grana 360/400. Corrigir as imperfeições com MASSA NIVELADORA PARA MADEIRA. Após a secagem, lixar com lixa para madeira de grana 360/400 e eliminar o pó.

Repintura de madeira — lixar com lixa para madeira de grana 360/400 para eliminação total do brilho e eliminar o pó. Corrigir as imperfeições com MASSA NIVELADORA PARA MADEIRA. Após a secagem, lixar com a mesma lixa e eliminar o pó. Após repinturas sucessivas é necessário remover a camada de tinta com o uso de um removedor adequado. A aplicação deste produto deverá ser feita conforme a indicação do fabricante.

Metais Ferrosos

Manchas de gordura ou graxa devem ser eliminadas com solução de água e detergente. Em seguida, enxaguar e aguardar a secagem.

Ferro com ferrugem: remover totalmente a ferrugem utilizando lixa para metais de grana 80 a 150 e/ou escova de aço. Aplicar uma demão de FUNDO ANTOCORROSIVO diluído conforme informações do fabricante. Após a secagem, lixar levemente com lixa para metais de grana 360/400 e eliminar o pó.

Repintura de ferro: lixar com lixa para metais de grana 360/400 até remoção total do brilho e dos pontos de ferrugem e eliminar o pó; Tratar as partes da superfície nas quais foi eliminada a ferrugem com a aplicação de FUNDO ANTICORROSIVO.

Problemas com umidade: (veja galeria sobre impermeabilização)

As infiltrações de água são as causas mais frequentes da deterioração das pinturas, causando na maioria das vezes descascamentos, desplacamentos, bolhas e outros inconvenientes. Antes de iniciar qualquer pintura, elimine completamente todos os focos de umidade. Veja abaixo dicas de pontos críticos que devem ser observados:

 


No andar térreo as áreas próximas do rodapé, normalmente a 30 ou 40 cm acima do solo, devido a possível infiltração de água pelos alicerces (baldrames). Esta infiltração ocorre e por falta de impermeabilização, ou por sua má execução ou ainda pelo seu desgaste natural. Também pode ser resultante de umidade retida proveniente

de chuva ou execução da obra.

Muros, por falta de proteção no topo, onde ocorre grande penetração de água das chuvas ou pintura de apenas um lado deste muro, deixando o outro exposto à penetração de água. Observa-se também em muros de arrimo devido à falta ou falha de impermeabilização na face em contato direto com a terra.

Tetos em geral, quando a moradia não possui telhado, deixando a laje exposta ao tempo sem impermeabilização ou devido ao seu desgaste. Pode-se notar também o problema devido ao entupimento de calhas, causando transbordamento de água das chuvas encharcando a laje.

Telhados e tubulações: infiltrações e vazamentos de água, em pontos isolados.

Jardineiras, quando a impermeabilização interna inexiste ou não foi devidamente executada com produtos adequados ou encontra-se desgastada.

Áreas de banheiros e cozinhas: rejuntes de azulejos, pisos e rodapés, consequência do desgaste da argamassa do rejunte, devido ao contato direto com água ou umidade.

Esquadrias de janelas e portas: onde não existe calafetação ou houve seu desgaste.

Importante: caso necessário, recomenda-se contatar uma empresa especializada em impermeabilizações para que seja feito um diagnóstico preciso, bem como a adequada correção.

PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE